agosto 28, 2009

"Ah, se ao te conhecer
Dei pra sonhar, fiz tantos desvarios
Rompi com o mundo, queimei meus navios
Me diz pra onde é que inda posso ir..."

Essa noite todos os meus sentidos clamam por suas manias de amor sobre meu corpo, mas de companhia percebo o sorriso da lua iluminando meus olhos, sua saudade queimando tudo de nós por dentro e na vitrola no canto da sala, Chico suaviza meus ouvidos com um Eu te amo no mesmo timbre quando das suas juras de eternidade. E assim vou me sentindo cada instante mais suave, leve, como quando nos encontramos no nosso céu de algodão.
Bebo da nossa fonte, límpida e natural. E em mergulho nessa imensidão que nos fez gigantes no encanto do amor mais terno, toda poesia dessa saudade me faz te desenhar em traços perfeitos para uma escultura perene em meu coração.
Tudo é graça, rima, canção. Tudo em mim tem você.
E é seu esse sorriso doce, que flutua até seus pensamentos conspirando com seu par de suavidades para mais uma vez estarmos em nós, a sós, com o tempo sem tempo de fim, num amanhecer que clareia o horizonte que Deus nos criou, e onde no nosso continuísmo que nos eleva ao ápice da sabedoria, do entendimento, e desse tão certo amor, possamos nos amar nessa saudade que nos une. E assim também seremos inteiros. Alimento. Seremos um.
E enfeitada dessa alegria, desse sentimento que floresce meus anseios mais limpos de te querer e permanecer em seus olhos, sob o calor do teu corpo, e no magnetismo de todos os seus sonhos que embalam nossa estória, que minha alma alcança todo infinito que nos envolve, repleto de bem querer e de todo pertencimento que irá durar além do tempo que a gente viver, porque tudo e muito o mais que luzir entre nós será sossego, delicadeza e uma esfera ainda maior de paz, pois somos essa existência plena que exala, fala, silencia, grita, envolve e perfuma somente amor.

3 comentários:

Desa ਏਓ disse...

Já te disse que você é foda?

Amor e saudade.

Ego. disse...

É. Se eu tivesse palavras eu escreveria alguma coisa agora...

Tchau,
2 altos!
Sua do mal, rsrs...

O Profeta disse...

Uma jura de amor nasce do peito
O querer vestiu-de de exaltação
Um olhar prende um sorriso sincero
Duas mão procuram a união

Seguem juntos rumo ao infinito
Habitam o Templo da imaculada ternura
Nesta peça ninguém morre, acaba bem
As deixas são engalanadas pela formosura


Queres viajar no para sempre...?

Doce beijo