julho 28, 2009

"Olhos fechados
Prá te encontrar
Não estou ao seu lado
Mas posso sonhar..."

É um silêncio denso de você. Uma ausência que não saberei me acostumar.
Eu não pensei nos ensaios, já que foram nossas crianças que se olharam, amaram, que se permitiram.
Mas chove nos meus olhos desde que o vazio de palavras e presenças passaram a te representar. E ainda assim eu sei que é você, tão dentro, tão terno, que me acolho à todas aquelas suas espectativas frustadas de me querer e aos desenganos paridos por seu coração.
Tão frágil, tão aprendiz...Tão seu.
E é o que tenho de você. E é tudo tão inteiro pra mim, sutilezas e verdades que somente minha alma plena pode alcançar e transformar num amor bonito, talvez invisível aos seus olhos que conhecem apenas a obviedade das coisas.
Ainda que sem querer, de ausência em ausência eu vou compreendendo a perfeita mágica de lapidar as despedidas sem aviso prévio. Mas de você eu esperei algo maior. Por você ser maior que todos os seus atos falhos.
Eis o meu grande pecado, esperar.
Mas agora, fato consumado, coração banido do amor além, olhos chovendo essa falta intempestiva, eu precisarei do instante de morrer você pra te fazer renascer em mim com outros olhos, mas nunca os de nunca mais.
Porque eu não sei esquecer o amor, mesmo que ele a mim venha enfeitado de laços que desbotam com o calor intenso do meu suor.
Eu não sei esquecer você e isso não maltrata meu coração.
E não me culpe por minha arma ser essa flor sempre viva.
Não me culpe por acreditar que nada é definitivo e tudo é mutável.
E nenhuma ausência, mesmo que sangre, mesmo que rasgue, mesmo que doa no âmago do meu peito, nenhuma ausência irá repartir o meu melhor, a minha parte mais bonita que é sua.
Então sigo alimentando meus sentimentos (seus), regando tudo aquilo em nós que eu ainda acredito e nos meus sonhos vou (re)fazer suas incertezas e acariciar o que de fato em você grita.
Eu sei do seu amor, e também de toda discrepância que nos fez incompatíveis por um instante.
Eu sei de tudo aquém de nós dois mas com você só desejo além...
Por isso, quando estiver refeito, te esperarei no vento da nossa paz, naquela curva que o amor nos predestinou
Porque sinto que ainda haverá uma chance, pelo cheiro das flores que ainda paira no meio de nós.

5 comentários:

Ego. disse...

"E não me culpe por minha arma ser essa flor sempre viva.
Não me culpe por acreditar que nada é definitivo e tudo é mutável."

Sua FDP!!! huahuahauhau...

...aonde quer que eu vá levo vc no olhar...

P.S- Meu zoió ta bichado, mas não resisto, vim doidinha ler!!! rsrs...

Felinea disse...

que força tem o teu amor. e que lindo ele é.

beijos doces em ti, querida. é sempre bom estar aqui.

:))

Jaqueline Sousa disse...

Parece contraditório, está sempre tão perto e tão além do alcance. Mas assim como o sentimento puro, o querer e o amor, tornam evidente em nossas mentes, acontecimentos e emoções jamais esquecidos.
Enquanto isso, a espera é sinônimo de paciência.
Saber esperar é uma dádiva, é inteligência, e um dia a hora chega, com a mais profunda e conhecida verdade; aquela que sempre caminhou junto ao desejo. E que se dane a discrepância, a incompatibilidade do momento.
Cada instante tem seu significado e o próximo será igual apenas na intensidade, mas as palavras serão as mais encaixadas e adequadas possíveis.

Deixa as coisas tomarem seu rumo...
Lembre-se que sempre foi tudo muito lindo!

Vitor Andrade disse...

a sua intensidade é o que comove. os olhos, como se não acreditassem em tanto sentimento concentrado numa só alma, derramam emoção pura. mais uma vez, você como motivo da minha emoção.ao ler isso, como que por instinto, , os olhos se permitem jorrar um pouco da paz que vc nos empresta. é como te devolve-la.
enfim, emocionado, te amo!

O Profeta disse...

O ultimo sentimento
Perdeu-se no outro lado do espelho
Onde dormem as estrelas?
Talvez sobre a cabeça de um pobre velho

E a Lua de sorriso trocista
Soltou raios de deslumbrante luar
Um amante tece um manto de ternura
Inunda o espaço uma melodia de embalar


Boa semana



Doce beijo